terça-feira, 31 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Internacional x Estudiantes 2008

Neste início de abril, o Internacional de Porto Alegre completa 100 anos de história. Uma história movida a paixão, conquistas e grandes times. O colorado "campeão de tudo" entra em seu centenário ainda sob os auspícios de seu mais recente título conquistado: a Copa Sulamericana de 2008. Diante do forte Estudiantes de La Plata, tradicional equipe argentina capitaneada pelo excelente Verón, o Inter mostrou quanto vale o peso de sua camisa vermelha, ao derrotar o adversário em sua casa por 1x0 e conseguir um empate heróico em 1x1 no Beira Rio. O sofrido gol de Nilmar no final do segundo tempo da prorrogação mostrou com quanto de raça e vontade se faz um grande campeão. Eis aqui a cartela - e o vídeo com a aflita narração de um locutor argentino - do jogo realizado no dia 03 de dezembro de 2008, pedido feito pelo Raphael.


Internacional x Estudiantes 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Internacional x Estudiantes 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)
Internacional x Estudiantes 2008 - Youtube

segunda-feira, 30 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Cruzeiro x River Plate 1976

Bem amigos do Escudinhos, nesta semana o tio VP vai se dar um descanso, atendendo a alguns pedidos do pessoal. Serão cinco jogos inesquecíveis enquanto eu preparo duas semanas dedicadas a kits de clubes europeus e sulamericanos. Hoje, atendo ao pedido do Mineirim-man, que queria ter a cartela da decisão da Libertadores de 1976, realizada no dia 30/07 em Santiago do Chile. Naquele dia, o grande Cruzeiro de Nelinho, Palhinha, Raul e Cia. despachou o poderoso River Plate de Buenos Aires e conquistou seu primeiro título internacional. O gol da vitória foi marcado pelo lépido Joãozinho, numa primorosa cobrança de falta que deixou estático o goleirão portenho. A vitória acabou dedicada ao jogador cruzeirense Roberto Batata, morto em um acidente de carro durante a realização do torneio.


Cruzeiro x River Plate 1976 - Cartela de escudinhos (PDF)
Cruzeiro x River Plate 1976 - Cartela de escudinhos (PNG)
Cruzeiro x River Plate 1976 - Youtube

sábado, 28 de março de 2009

Dos créditos

Há algumas semanas, o pessoal de um dos bons sites da rede onde se pode baixar escudos vetorizados, o VFLNet, colocou uma reclamação em sua página, onde pedia que as pessoas que usassem seus escudos, dessem a eles pelo menos os créditos. O fato é que realmente há pessoas que estão subindo os escudos do VFLNet para outros sites sem dar o crédito a eles pelo bom trabalho. Aqui no escudinhos, eu procuro dar o crédito das coisas que eu uso, na medida do possível. De que modo? vejam, há quase sete anos eu coleciono vetores sobre futebol. Muita coisa que eu uso eu não sei dizer quem fez. O que eu mesmo não fiz eu peguei em sites como o extinto High Quality Football Logos e nestas páginas que estão, atualmente, no meu blogroll. Praticamente tudo o que eu uso para fazer meus desenhos pode ser encontrado nos sites que eu indico no blog e deste jeito, eu posso dar o crédito ao pessoal que vetoriza, inclusive por não disponibilizar aqui os vetores em si - somente os BMPs do que é o meu trabalho.

Além disso, devemos lembrar que a quase totalidade das marcas utilizadas por todos os desenhistas de escudos, sem exceção, é de propriedade dos clubes e dos fabricantes. Nosso trabalho aqui é fomentar hobbies e paixões - pelo futebol de mesa e pelo futebol em si - e não simplesmente comercializar coisas.

Por fim, quero agradecer aqui ao pessoal que está mandando sugestões e aos desenhistas que estão me auxiliando com vetorização de alguns escudos e números, como o Fernando Marcelino e o Maurício Pedroso e o Ezequias. É bom ter gente para ajudar e trocar idéias e desenhos.

Abraços a todos e bolinha pra frente.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Kits: Ferroviário 2008, Calouros do Ar e Tiradentes 1990

Quando eu morava em Fortaleza-CE, há uns 25 anos, eu costumava acompanhar pelos jornais e pelas rádios o campeonato cearense. Na época, era costumeiro ver os grandes clubes perdendo pontinhos aqui e ali para dois tradicionais times da capital: o Calouros do Ar, tricolor do bairro da Aerolândia, campeão cearense em 1955 e o Tiradentes, clube da Polícia Militar, um dos quatro campeões do tumultuado torneio de 1992. Atualmente, o Calouros do Ar e o Tiradentes disputam, respectivamente, a terceira e a segunda divisão do certame alencarino. Aqui, apresento os kits do ano de 1990 destes times, acompanhado do atual uniforme do Ferroviário Atlético Clube, o Ferrim, um dos líderes do aratacão 2009 e clube pelo qual é difícil achar um cearense que não tenha simpatia.

Ferroviário kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Ferroviário kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)


Calouros do Ar kit 1990 - Cartela de escudinhos (PDF)
Calouros do Ar kit 1990 - Cartela de escudinhos (PNG)


Tiradentes kit 1990 - Cartela de escudinhos (PDF)
Tiradentes kit 1990 - Cartela de escudinhos (PNG)

quinta-feira, 26 de março de 2009

Kits: Bragantino 1991, Santa Cruz 1990 e Vitória 1993

A década de 90 foi pródiga em produzir padrões digamos... exóticos para uniformes de futebol. Camisas lisas, como são moda hoje, eram fora de questão há vinte anos. Nesse tempo, duas fabricantes brasileiras conseguiram transformar suas camisas em lendas: a CCS e a Dell'Erba. Dois clubes vestidos por essas fábricas chegaram ao vice-campeonato brasileiro: o Bragantino em 1991, que usou uma camisa Dell'Erba inesquecível (que tinha um padrão criado pela Umbro para o Ajax da Holanda) e o Vitória da Bahia, três anos depois. Aproveitando o ensejo, junto com essas duas cartelas que tantos pedidos receberam, entrego também o Santa Cruz de 1990, também da CCS.


Bragantino kit 1991 - Cartela de escudinhos (PDF)
Bragantino kit 1991 - Cartela de escudinhos (PNG)


Santa Cruz kit 1990 - Cartela de escudinhos (PDF)
Santa Cruz kit 1990 - Cartela de escudinhos (PNG)


Vitória kit 1993 - Cartela de escudinhos (PDF)
Vitória kit 1993 - Cartela de escudinhos (PNG)

quarta-feira, 25 de março de 2009

Kits: América-MG, Criciúma e Remo

Continuando esta semana dedicada aos kits, três grandes e tradicionais clubes brasileiros que ainda não tinham aparecido aqui no Escudinhos: o coelho de Minas, o América-MG, clube que tem um dos mais bonitos uniformes desse país (e uma camisa que eu sonho em ter um dia...), e que atualmente disputa a série C do brasileiro; o Criciúma, campeão da Copa do Brasil, forte clube catarinense que também pena na terceirona; e o Clube do Remo, meu preferido na quente Belém do Pará, que sofre ainda mais: rebaixado que foi da terceirona, espera a definição do que será esta límbica série D.


América-MG kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
América-MG kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)


Criciúma kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Criciúma kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)


Remo kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Remo kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)

terça-feira, 24 de março de 2009

Kits: Friburguense, Macaé e Mesquita

Mais três kits atuais para a galera: Friburguense, Macaé e Mesquita. Com esses, eu fecho os times do campeonato carioca de 2009.

Friburguense kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Friburguense kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)


Macaé kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Macaé kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)


Mesquita kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Mesquita kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)

segunda-feira, 23 de março de 2009

Kits: Barueri, Santo André e Santos

Segunda-feira, bom dia para encerrar coisas. Hoje encerro os kits do Brasileirão 2009 da série A, com as cartelas do Santos e dos novatos Barueri e Santo André. O kit do peixe é o atual, 2008/2009, já que a nova linha Umbro ainda não foi lançada. O Barueri apresenta o atual kit da Kanxa e o Santo André, que jogava de Finta, já aparece aqui com o novíssimo kit 2009 da Lotto. Apenas a numeração ainda não está perfeita, já que foi impossível conseguir imagens dessas fontes em tão pouco tempo.

Barueri kit 2008 - Cartela de Escudinhos (PDF)
Barueri kit 2008 - Cartela de Escudinhos (PNG)


Santos kit 2008 - Cartela de Escudinhos (PDF)
Santos kit 2008 - Cartela de Escudinhos (PNG)


Santo André kit 2009 - Cartela de Escudinhos (PDF)
Santo André kit 2009 - Cartela de Escudinhos (PNG)


E para facilitar a vida do povo, aqui vão os links dos posts com todas as equipes da série A:

Atlético-MG
Atlético-PR
Avaí-SC
Barueri-SP
Botafogo-RJ
Corinthians-SP
Coritiba-PR
Cruzeiro-MG
Flamengo-RJ
Fluminense-RJ
Goiás-GO
Grêmio-RS
Internacional-RS
Náutico-PE
Palmeiras-SP
Santo André-SP
Santos-SP
São Paulo-SP
Sport-PE
Vitória-BA

sexta-feira, 20 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Inglaterra x Hungria 1953

Dizem os ingleses, inventores do futebol, cuja dirigência do esporte é chamada até hoje apenas de "The Football Association", que o maior jogo de futebol de todos os tempos aconteceu no dia 25 de novembro de 1953. Neste dia, realizou-se a partida que eles chamam até hoje de "o jogo do século". Diante de sua torcida, no lendário estádio de Wembley, onde nenhuma seleção não-britânica jamais havia vencido o arrogante e poderoso english team, a seleção da Inglaterra foi impiedosamente derrotada por 6x3 por uma equipe que ficou conhecida mundialmente como "os mágicos magiares": a fabulosa seleção da Hungria de Puskas, Grosics, Kocsis e Hidegkuti que, no ano seguinte, assombraria o mundo na copa da Suíça e por muito pouco - aquele pouco que só o velho Sobrenatural de Almeida nelsonrodrigueano explica - não venceu o torneio. A Alemanha, cruel destruidora de grandes equipes, começava ali o que terminaria vinte anos depois, diante do não menos mágico carrossel holandês.


Inglaterra x Hungria 1953 - Cartela de escudinhos (PDF)
Inglaterra x Hungria 1953 - Cartela de escudinhos (PNG)
Inglaterra x Hungria 1953 - Youtube

quinta-feira, 19 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Brasil x Inglaterra 1970, Brasil x URSS 1958 e Brasil x Uruguai 1950

Muitas de minhas cartelas aqui serviram para homenagear grandes jogadores de futebol. O Fernando, contudo, percebeu que eu nunca havia feito homenagem nelas a nenhum grande goleiro. Assim, me sugeriu três jogos inesquecíveis, nos quais os goleiros são personagens mais que principais.

- Dizem que o Brasil de 1970 foi o melhor time de futebol de todos os tempos. Apesar disso, os jogos na copa do mundo do México não foram exatamente fáceis. Que o diga o time que enfrentou, logo na segunda partida da primeira fase, a poderosa Inglaterra campeã do mundo, com Bobby Charlton e tudo. O Brasil venceu, com um gol de Jairzinho - que marcou em todas as pardidas do torneio - mas a jogada mais espetacular da peleja pôs cara a cara dois gênios. De um lado, o rei Pelé. Do outro, um legendário goleiro chamado Gordon Banks, que perpetrou naquele 7 de junho, a mais espetacular defesa já realizada, uma jogada indescritível, de perfeição contra perfeição, sendo que a bola, caprichosa, acabou obedecendo, naquele dia, à vontade do inglês.


Brasil x Inglaterra 1970 - Cartela de escudinhos (PDF)
Brasil x Inglaterra 1970 - Cartela de escudinhos (PNG)
Brasil x Inglaterra 1970 - Youtube


- No dia 15 de junho de 1958, uma lenda entrou em campo no estádio de Gotemburgo, mas duas sairam dele. De um lado, um dos maiores goleiros da história, o aranha negra Lev Yashin, defendendo a equipe da União Soviética. Do outro, o camisa 11 do Brasil, um jogador moreno, atarracado e de ridículas pernas tortas, tão melancolicamente ingênuo que chamava todo e qualquer zagueiro de João e, segundo diziam, tinha apenas uma jogada: um drible rápido para a direita. Pois foi naquele jogo que o mundo soube quem era um tal de Mané Garrincha. Daquele dia em diante todos descobriram que nenhum João do mundo pararia aquele infernal ponta-direita. E assim, a copa da Suécia começou a ser ganha, a partir daquele jogo em que Vavá fez Yashin buscar duas vezes a bola no fundo das redes.

Brasil x URSS 1958 - Cartela de escudinhos (PDF)
Brasil x URSS 1958 - Cartela de escudinhos (PNG)
Brasil x URSS 1958 - Youtube


- Seria possível definir em poucas linhas o que foi a maior tragédia do futebol brasileiro, o maracanazo de 16 de julho de 1950, o título perdido para o Uruguai em pleno e monumental Maracanã, o maior do mundo, tomado por 200 mil almas entregues às lágrimas e ao mais doloroso silêncio, onde só o que se ouvia eram os urros heróicos do capitão uruguaio Obdúlio Varela? Tudo o que podia ser contado sobre esse jogo já o foi, menos talvez que o pai deste que vos escrevinha também era um dos arrasados espectadores naquele estádio. Em campo, um brasileiro acabou recebendo injustamente todo o peso daquele fracasso em suas costas: o goleiro vascaíno Moacyr Barbosa do Nascimento, um dos maiores que este país já viu jogar. Responsabilizado na jogada em que Alcides Gigghia conseguiu com um potente chute de direita, colocar a bola entre o goleiro e a trave, Barbosa, cúmplice do destino, e outros tantos goleiros negros, estigmatizados junto com o ex-ídolo, pagaram por toda a vida o preço daquela monumental derrota.

(Nota: este foi um dos primeiros jogos em que os jogadores usaram números nas camisas. A seleção uruguaia jogou sem escudos em sua tradicional celeste olímpica. Aqui, peço a permissão para colocar os escudos uruguaios dos bicampeões mundiais.)


Brasil x Uruguai 1950 - Cartela de escudinhos (PDF)
Brasil x Uruguai 1950 - Cartela de escudinhos (PNG)
Brasil x Uruguai 1950 - Youtube
(atualizado em 18/05/09)

quarta-feira, 18 de março de 2009

Kits: Hungria e França 1978

Faz tempo que o Márcio me pediu esses dois times da copa de 1978 e hoje eu atendo ao pedido. Apesar de França e Hungria terem jogado um futebol bem fraco naquela copa - ambos foram eliminados na primeira fase da competição, num grupo que ainda tinha Argentina e Itália - foi por um acontecimento extra-campo pitoresco que ambas as equipes ficaram marcadas. No dia 10 de junho daquele ano, em Mar del Plata, as duas equipes, já eliminadas, entravam em campo para fazer sua última partida na copa. Aí deu-se a desgraça. A França, em protesto contra as más arbitragens, entrou em campo com camisas brancas. Acontece que no sorteio, ficou para os húngaros o uso do uniforme branco. Os franceses nem levaram camisas de outra cor para o estádio. O árbitro do jogo, o nosso conhecido Arnaldo César Coelho recusou-se a iniciar a partida enquanto a questão dos uniformes não fosse resolvida. Assim, os jogadores da França acabaram sendo obrigados a jogar com uniformes listrados em verde e branco, cedidos às pressas por um time amador da cidade, o Kimberley. Ao final, os franceses ainda venceram por 3x1, num dos jogos mais bizarros da história das copas.


Hungria kit 1978 - Cartela de escudinhos (PDF)
Hungria kit 1978 - Cartela de escudinhos (PNG)
(atualizado em 09/07/09)


França kit 1978 - Cartela de escudinhos (PDF)
França kit 1978 - Cartela de escudinhos (PNG)


França 3rd kit 1978 - Cartela de escudinhos (PDF)
França 3rd kit 1978 - Cartela de escudinhos (PNG)

terça-feira, 17 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Itália x Coréia do Norte 1966 e Itália x Coréia do Sul 2002

Muitas grandes zebras já aconteceram em copas do mundo. Vitórias como a dos EUA sobre a Inglaterra em 1950, ou as de Camarões e Senegal sobre as campeãs imediatamente anteriores Argentina e França em 1982 e 2002, já surpreenderam meio mundo. A mais interessante das histórias de grandes supresas das copas, contudo, envolve a poderosa Itália tetracampeã. Os italianos tem uma surpreendente e curiosa nêmesis nos mundiais: a Coréia. Qual delas? as duas! Em 1966, a Itália, ainda na primeira fase, precisava apenas de uma vitória simples sobre a Coréia do Norte para se classificar. Era seu último jogo na fase classificatória e então ocorreu o impensável: a inocente seleção asiática venceu a partida por 1x0 e eliminou a squadra azurra. Trinta e seis anos depois, na copa realizada na Ásia, foi a Coréia do Sul o adversário dos italianos nas oitavas-de-final. Os sul-coreanos não eram inocentes como os norte-coreanos da copa da Inglaterra e jogavam em casa, em um estádio tomado de torcedores locais. Mas era a Itália diante deles. E os italianos marcaram primeiro, com Vieri. Logo depois, os coreanos perderam um penalty. O jogo parecia que ia ter um final esperado. Mas numa falha grotesca do defensor italiano Panucci, Seol ficou livre para empatar. O jogo foi, então, para a prorrogação com golden goal - a popular morte súbita. Foi então que o atacante Ahn - o mesmo que havia perdido o penalty - colocou mais uma, de cabeça, no fundo das redes do espetacular Buffon. Delírio entre os coreanos, que ainda derrotariam a Espanha de forma dramática nas quartas-de-final, para no fim, cair diante dos alemães e turcos e assim ficar com um heróico quarto lugar em 2002. Então, a pedido do Ricardo, a gente revive esses dois inesquecíveis jogos.

(Nota: quem assistir ao vídeo do jogo de 1966 perceberá que a Coréia do Norte jogava sem escudos na camisa. Por várias vezes eu já desenhei times aqui sem os escudos. Desta vez, eu resolvi imaginar um escudo para a Coréia, por entender que deixar apenas o botão vermelho sem qualquer marcação iria tirar o contexto da história. De qualquer forma, são casos e casos. Amanhã mesmo vocês terão um caso aqui onde o escudo seria desnecessário.)


Itália x Coréia do Norte 1966 - Cartela de escudinhos (PDF)
Itália x Coréia do Norte 1966 - Cartela de escudinhos (PNG)
Itália x Coréia do Norte 1966 - Youtube


Itália x Coréia do Sul 2002 - Cartela de escudinhos (PDF)
Itália x Coréia do Sul 2002 - Cartela de escudinhos (PNG)
Itália x Coréia do Sul 2002 - Youtube
(atualizado em 18/05/09)

segunda-feira, 16 de março de 2009

Clássicos: Brasil x Alemanha 2002

O dia era 30 de junho de 2002. A cidade, Yokohama, no Japão, palco de várias conquistas mundiais do futebol brasileiro, mas nenhuma como a daquele dia. No palco, as duas maiores seleções da história do futebol, Brasil e Alemanha, que em 72 anos, jamais haviam se enfrentado numa copa do mundo. Quis o destino que o primeiro jogo entre brasileiros e alemães fosse numa final, e que final! Um jogo que só não foi eletrizante e espetacular porque simplesmente foi fácil demais. Os brasileiros, acostumados aos sofridos jogos de três copas seguidas disputadas no fio da navalha, pareciam não acreditar. Os alemães pouco fizeram, pouco produziram, em nada ameaçaram. Diante da energia viva de Rivaldo e Ronaldo Fenômeno, até o grande Oliver Kahn bateu roupa. E os tedescos nada tiveram a fazer a não ser ver passear a famiglia Scolari, um time azeitado, acertado como um relógio, valente e disposto, que ainda tinha luxuosos coadjuvantes como Ronaldinho Gaúcho, Kléberson, Lúcio e Marcos. Eis então, a pedido do Raphael, a final da Copa de 2002, título inesquecível e até hoje, insuperado.


Brasil x Alemanha 2002 - Cartela de escudinhos (PDF)
Brasil x Alemanha 2002 - Cartela de escudinhos (PNG)
Brasil x Alemanha 2002 - Youtube

domingo, 15 de março de 2009

Antigüidades

Hoje de manhã eu fiquei tentando ensinar alguma coisa da nobre arte do botonismo para meu caçula de 5 anos. Não fui bem sucedido na técnica, apesar da gente se divertir bastante. Então, aproveitei e tirei algumas fotos de times que eu fazia na época em que Corel Draw era ficção científica e todo o material que eu tinha em mãos era cartolina, lápis de cor e hidrocores - e às vezes alguns números de transfer. Vejam vocês como era fazer escudinhos artesanalmente - mesmo!




Falando nisso, algum dos leitores do blog chegou a decorar botões com os escudinhos daqui? Gostaria de ver algumas fotos deles.
Forte abraço a todos e bolinha pra frente.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Kits: Corinthians, Grêmio e Goiás

Na semana em que Ronaldo voltou a jogar e voltou a marcar, seria impossível não prestar-lhe a devida homenagem, publicando aqui o atual kit do Corinthians. Acompanhando o timão, publico kits do Goiás - o time esmeraldino ainda não tinha cartela por aqui - e do Grêmio, no caso, o belo kit que o tricolor gaúcho está usando na Libertadores. O anterior ainda está sendo usado no gauchão. Com esses, ficam faltando apenas três times para fechar a série A do brasileirão. Em 15 dias eles saem.

Goiás kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Goiás kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)

Grêmio kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Grêmio kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)

Corinthians kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Corinthians kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)

quinta-feira, 12 de março de 2009

Kits: Brasil e França 2008

Recebo muitos pedidos de seleções. Enquanto eu preparo uma semana - a próxima - especial só com posts de seleções, apresento este pedido, feito pelo Flávio Jr. e pelo Petrônio: os kits atuais de dois grandes rivais do futebol internacional, Brasil e França, dois dos uniformes mais bonitos já produzidos por Nike e Adidas.

Brasil kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Brasil kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)
(atualizado em 18/05/09)


França kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
França kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)

quarta-feira, 11 de março de 2009

Especial: Portuguesa de Desportos

Se há um time na cidade de São Paulo para o qual sobra carinho de toda e qualquer torcida (*) esse time é a Portuguesa de Desportos. A simpática Lusa é um clube com mais de 80 anos, três vezes campeã paulista e bi-campeã do torneio Rio-São Paulo, onde já jogaram craques como Djalma Santos - possivelmente o maior lateral direito da história do futebol brasileiro - Roberto Dinamite e Dener. O time do Canindé disputa hoje a série B do brasileiro, mas já foi vice-campeã da série A, em 1996, quando perdeu por 2x0 para o Grêmio uma dramática partida em que poderia perder até por um gol de diferença. Em compensação, já deu alegrias históricas aos seus torcedores (como o Mauri e o Fernando Marcelino, que sugeriram essas cartelas), como a vitória por 7x2 sobre o São Paulo em 1998, com direito a um gol de placa de Ricardo Lopez. Por fim, além destes dois jogos, preparei também o kit atual do time, fabricado pela Penalty. Espero que os Leões da Fabulosa se divirtam.

(*) Tá, o Juventus da Móoca também é muito querido.


Portuguesa kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Portuguesa kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)


Portuguesa x São Paulo 1998 - Cartela de escudinhos (PDF)
Portuguesa x São Paulo 1998 - Cartela de escudinhos (PNG)
Portuguesa x São Paulo 1998 - Youtube


Portuguesa x Grêmio 1996 - Cartela de escudinhos (PDF)
Portuguesa x Grêmio 1996 - Cartela de escudinhos (PNG)
Portuguesa x Grêmio 1996 - Youtube

terça-feira, 10 de março de 2009

Kits: Resende, Boavista e Tigres do Brasil

Mais três clubes do campeonato carioca para vocês: o centenário Resende, vice-campeão da Taça Guanabara, o brioso Boavista da praiana cidade de Saquarema - terra de Serguei e Janis Joplin - e o exótico Tigres do Brasil, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, clube que nasceu de uma indústria polonesa, tem as cores da Jamaica, nome de time mexicano e um estádio - Los Larios - que poderia estar perfeitamente em Buenos Aires. Como todo caçula, apresenta uma boa estrutura, um elenco fraco e quase nenhuma torcida.


Resende kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Resende kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)


Boavista kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Boavista kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)
(atualizado em 24/06/09)


Tigres do Brasil kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Tigres do Brasil kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)

segunda-feira, 9 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Sport Recife x Colo-Colo 2009

Pela segunda vez o Sport Club do Recife disputa a taça Libertadores da América, torneio que eu considero o mais difícil campeonato disputado em nosso sistema solar. Disputar uma Libertadores não é como passear pela civilizada Europa, enfrentando civilizadas equipes. É se embrenhar em locais inóspitos, enfrentar condições geográficas esdrúxulas e equipes que lutam por aquela taça como famintos por uma côdea de pão. Pois quando a era dos grandes heróis do futebol parecia haver passado para sempre, o brioso rubro-negro da Ilha do Retiro realizou um feito histórico: venceu o grande Colo-Colo do Chile em plena Santiago. Nenhum time brasileiro - nenhum, repito - conseguira esse feito até então. O Sport, pródigo em produzir camisas azaradas, achou um lugar no panteão dos mantos sagrados para sua inédita veste dourada produzida pela Lotto. E um lugar na memória do país por essa vitória que, seguida por uma sobre a LDU, atual campeã do torneio, credencia o time a uma merecida classificação. Toda a sorte ao Leão pernambucano.


Sport x Colo-Colo 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Sport x Colo-Colo 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)
Sport x Colo-Colo 2009 - Youtube

sexta-feira, 6 de março de 2009

Kits: CEUB, Vitória de Ilhéus e Maguary

Vários leitores tem pedido kits de times e clubes extintos do futebol brasileiro. Trago aqui hoje, um dos mais pedidos: o Centro de Ensino Unificado de Brasília, o CEUB, primeiro clube do Distrito federal a disputar um campeonato brasileiro, criado em 1969 e extinto em 1976. Também apresento outros dois: o Vitória Esporte Clube de Ilhéus, rubro-negro do recôncavo baiano que deixou de existir em 1970; e o Sport Club Maguary, o "clube dos príncipes", clube de elite e grande torcida no Ceará, campeão estadual em quatro oportunidades extinto como equipe em 1946 e como clube em 1975.

(Nota: Não houve como conseguir uma foto do segundo uniforme do CEUB. O kit branco do clube é uma suposição relativa ao que se fazia na época. O mesmo para o Vitória, cuja descrição do uniforme só foi possível graças ao testemunho pessoal do Juarez Dioclécio, pela ausência completa de fotos. O Maguary, por fim, não possuia uniforme alternativo e não foi possível encontrar seu escudo antigo. O utilizado é uma adaptação da tentativa de volta do clube em 1972, como Maguari Esporte Clube. Por fim, como todo mundo já sabe por aqui, qualquer numeração em kits anteriores a 1950 é um exercício de imaginação.)

CEUB kit 1976 - Cartela de escudinhos (PDF)
CEUB kit 1976 - Cartela de escudinhos (PNG)


Vitória de Ilhéus kit 1970 - Cartela de escudinhos (PDF)
Vitória de Ilhéus kit 1970 - Cartela de escudinhos (PNG)


Maguary kit 1945 - Cartela de escudinhos (PDF)
Maguary kit 1945 - Cartela de escudinhos (PNG)
Atualizada em 25/04/09

quinta-feira, 5 de março de 2009

Kits: Paraná Clube, Paranavaí e Londrina

Os escudinhos do blog tem feito sucesso Brasil afora - e até nos EUA, Chile, Colômbia e até na Malásia, como tenho podido acompanhar pelos links e citações que vários bons desenhistas - como o Azmi, do Switch Image - tem feito sobre esta humilde padoca. Nesta semana, os paranaenses me deram uma grande alegria com citações nos sites Furacão.com (sobre o Atlético-PR, claro...) e Arquibancada Virtual, do jornal Gazeta do Povo, de Curitiba. Assim sendo, depois da publicação do clássico atle-tiba aqui no site, era de esperar que os torcedores do Paraná Clube - o time grande paranaense que faltava por aqui - pedissem sua cartela também. Em homenagem aos paranaenses que tão gentilmente divulgaram a minha página, eis as cartelas do tricolor da Vila Capanema e mais as do Paranavaí, campeão paranaense em 2007 e do Londrina, o tradicional e simpático tubarão, três vezes campeão paranaense.


Paraná Clube kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Paraná Clube kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)


Paranavaí kit 2008 - Cartela de escudinhos (PDF)
Paranavaí kit 2008 - Cartela de escudinhos (PNG)


Londrina kit 2009 - Cartela de escudinhos (PDF)
Londrina kit 2009 - Cartela de escudinhos (PNG)

quarta-feira, 4 de março de 2009

Jogos Inesquecíveis: Flamengo x Atlético-MG 1980

Ontem, dia 3 de março, a nação rubro-negra carioca comemorou o aniversário de seu maior ídolo e um dos maiores jogadores de futebol que este país já viu. Foi há 56 anos, num pacato subúrbio do Rio de Janeiro onde já residia - e jogava bola - o pai de certo desenhista de escudinhos, que nasceu Arthur Antunes Coimbra, o Zico. Símbolo de uma era onde a preparação física de atletas ganhou tinturas de ciência e tecnologia, Zico espantou o mundo não pelo condicionamento que seu corpo franzino desenvolveu, mas pelo talento espetacular com a bola nos pés - e na cabeça. Ídolo nos quatro cantos do mundo como jogador e técnico, do Japão à Rússia, do Usbequistão à Turquia, o galinho de Quintino é, assim como Platini e Beckenbauer, um dos mais respeitados atletas de seu tempo, dentro e fora de campo.

Aqui no blog, relembramos um jogo que, sem dúvida, foi um dos mais importantes na carreira de Zico: a final que deu ao Flamengo seu primeiro título brasileiro - um jogo que sepultou para sempre a fama que o rubro-negro possuía de ser um apenas um time de glórias estaduais. A conquista do brasileiro de 1980 abriu para o Flamengo as portas da América e do mundo. E Zico, um dos heróis do dramático jogo de 1° de junho, no Maracanã histórico, contra o grande Atlético Mineiro de Reinaldo e João Leite, foi o comandante e líder daquela que foi uma das maiores máquinas de jogar futebol da história desse país.


Flamengo x Atlético-MG 1980 - Cartela de escudinhos (PDF)
Flamengo x Atlético-MG 1980 - Cartela de escudinhos (PNG)
Flamengo x Atlético-MG 1980 - Youtube