segunda-feira, 26 de julho de 2021

Seleção Brasileira Olímpica de Futebol Feminino

Bom dia, queridos, o desenhista faz aniversário mas quem ganha o presente são vocês. Nesse 26 de julho, eu deixo aqui de graça os primeiros kits de futebol feminino desse blog: A seleção brasileira de Marta, Formiga, Debinha, Ludmila e tantas outras fantásticas meninas.



Cliquem nas imagens abaixo para abrir em PNG.
 Para receber em PDF, entrem em contato pelo e-mail.




 

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Copa do Mundo de 2014, Brasil. Pacote completo.

A Copa do Mundo realizada em 2014 no Brasil trará sempre lembranças conflitantes para os brasileiros. Se por um lado foi uma época de festa e celebração, por outro vai sempre ser um tempo de se lembrar de como a FIFA trata os países-sede, do quanto se gasta organizando um evento desse, de como os legados desses eventos, em sua grande maioria, contrastam negativamente com o lucro de quem organiza e por fim, do enorme fracasso que a seleção brasileira obteve no torneio. O maracanazo, as copas de 74, 78 e 90, a tragédia do Sarriá, a derrota em 98. Tudo ficou perdeu importância depois do 8 de julho de 2014. Exatos 7 anos atrás.

Antes das semifinais, contudo, a copa de 2014 teve momentos interessantes. O primeiro foi a devastadora vitória da Holanda sobre a Espanha, na repetição da final de 2010: 5x1, com direito a um gol épico de Robin Van Persie. Devastadora também foi a Costa Rica de Keylor Navas, que se classificou em primeiro lugar num grupo que tinha nada menos que sete títulos mundiais, com Itália, Inglaterra e Uruguai. Estados Unidos e Grécia também deixaram grandes seleções para trás na fase de grupos, Portugal entre elas. Muitos goleiros se destacaram no torneio, como Howard (EUA), Ospina (Colômbia), Bravo (Chile) e Krul (Holanda, o primeiro na história a ser colocado em campo apenas para uma disputa de pênaltis), Enyeama (Nigéria) e Akinfeev (Rússia), esse por um frangaço que tomou contra a Coréia do Sul. Em campo, Luizito Suárez mordeu a orelha de Chiellini enquanto a seleção da Colômbia apresentava um fenomenal jogador ao mundo: James Rodriguez.

O Brasil de Felipão desde o primeiro jogo, contra a Croácia, se arrastava em campo. Enquanto sonhava com a genialidade discutível de Neymar, era atabalhoado do meio campo para trás. Marcelo, lateral do Real Madrid, fez uma copa sofrível. Thiago Silva não deu conta de jogar por si mesmo e pelo péssimo David Luiz. E na frente, Fred era uma sombra tíbia do grande jogador de clubes como o Lyon e o Fluminense. Foi logo apelidado de de "cone". O resto do time tinha bons jogadores mas não rendia. Venceu a Croácia de forma tímida, empatou com o México, goleou Camarões mas sofreu muito contra o Chile e a Colômbia. E então, chegou ao Mineirão para enfrentar a Alemanha de Müller, Ozil, Kross e Neuer. O resto é história. A decisão do terceiro lugar contra a Holanda foi apenas continuação do massacre. 

A Alemanha não tinha nada com isso e avançou para fazer sua terceira final de copa contra a Argentina. Foi um jogo dificílimo e não houve "decime que se siente" nem Messi que resolvesse. No final, Mario Gotze foi quem fez o gol da vitória que decretou o merecido tetracampeonato germânico.

Eu já tinha essas seleções prontas desde 2014 mas nunca fiz um post sobre a Copa. Hoje ficamos quites com ela.


Grupo A






Grupo B






Grupo C






Grupo D






Grupo E






Grupo F






Grupo G






Grupo H





sábado, 15 de maio de 2021

Eurocopa 2012 completa

Ah, se eu te pego. Não, você não leu errado. Era exatamente essa música de Michel Teló a trilha sonora que tocava nos estádios da Polônia e da Ucrânia no início de cada jogo da Eurocopa 2012, para horror ou deslumbre dos brasileiros. Foi um belo torneio, apesar da correria com os preparativos. Em campo, grandes ídolos, jogadores brilhantes, estrelas do entretenimento: Cristiano Ronaldo, Zlatan Ibrahimovic, Mário Balotelli, Robert Lewandowski, Robin Van Persie, Wayne Rooney, Andriy Shevchenko. As partidas mesmo não foram lá essas coisas, até chegarmos nas semi-finais. De um lado, Portugal vendeu caro a passagem para a final, mas a Espanha a comprou nos pênaltis. Mais caro, contudo, pagou a Itália, num fantástico jogo contra a Alemanha, em que Buffon e Neuer pegaram quase tudo, menos o que Balotelli fez chover nas redes. Dois golaços, mas uma vitória de Pirro (não confundam com Pirlo), de onde a azurra saiu exausta para pegar a Espanha na final. E então, a fúria do tiki-taka mostrou toda sua força e goleou os italianos por 4x0. Dois anos depois, em Salvador, a Espanha seria inapelavelmente atropelada pela Holanda: 5x1, com direito a um vôo antológico de Van Persie. Mas isso é história.

Este pacote da Euro 2012 tem alguns dos uniformes mais bonitos que as seleções européias usaram neste século: a França vestindo Nike pela primeira vez, o lindíssimo "taylored by Umbro" da Inglaterra, a volta da camisa verde da Alemanha e uma fantástica vestimenta italiana da Puma, entre outros menos cotados mas ainda assim incríveis, como os kits de República Checa, Ucrânia, Suécia e Rússia.


Grupo A






Grupo B






Grupo C






Grupo D