segunda-feira, 16 de março de 2009

Clássicos: Brasil x Alemanha 2002

O dia era 30 de junho de 2002. A cidade, Yokohama, no Japão, palco de várias conquistas mundiais do futebol brasileiro, mas nenhuma como a daquele dia. No palco, as duas maiores seleções da história do futebol, Brasil e Alemanha, que em 72 anos, jamais haviam se enfrentado numa copa do mundo. Quis o destino que o primeiro jogo entre brasileiros e alemães fosse numa final, e que final! Um jogo que só não foi eletrizante e espetacular porque simplesmente foi fácil demais. Os brasileiros, acostumados aos sofridos jogos de três copas seguidas disputadas no fio da navalha, pareciam não acreditar. Os alemães pouco fizeram, pouco produziram, em nada ameaçaram. Diante da energia viva de Rivaldo e Ronaldo Fenômeno, até o grande Oliver Kahn bateu roupa. E os tedescos nada tiveram a fazer a não ser ver passear a famiglia Scolari, um time azeitado, acertado como um relógio, valente e disposto, que ainda tinha luxuosos coadjuvantes como Ronaldinho Gaúcho, Kléberson, Lúcio e Marcos. Eis então, a pedido do Raphael, a final da Copa de 2002, título inesquecível e até hoje, insuperado.


Brasil x Alemanha 2002 - Cartela de escudinhos (PDF)
Brasil x Alemanha 2002 - Cartela de escudinhos (PNG)
Brasil x Alemanha 2002 - Youtube

4 comentários:

Raphael disse...

olá Marcos!!!
ficaram do jeito q eu esperava...
maravilha...
obrigado...
um abraço...

Cristiano Carvalho disse...

Marcão,

Estava morando no Japão quando aconteceu este jogo! Ví pela televisão mesmo, me arrepio só de lembrar, foi uma final maravilhosa, até porque o nosso Brasil venceu.

Lindo set!!!

Parabéns!

Anônimo disse...

Olá, faça o favor de escrever o nome do Oliver KAHN de maneira certa, é K-A-H-N, e nao "Khan".

Os jornalistas espanhois também eram famosos de o sempre escrever assim. Não sei porque será tão difícil de memorizar esta ortografía, talvez o associaram com o Gengis Khan.
Só quis dizer que para mim (alemão, claro) esta expressão de ignorança me irrita...

Além disso, concordo com a tua análise, foi uma final pouco espectacular, e era uma seleção alemã fraca sem grandes jogadores (com exceção do proprio Kahn).

MarcosVP disse...

Caro Anônimo...

Procederei a mudança, apesar do teor grosseiro de seu comentário, o que eu pretendo acreditar que tenha ocorrido tanto por ignorânCIA da língua portuguesa em si (qed), e também por ignorância de alguns procedimentos de educação comuns na rede e entre as pessoas, como por exemplo, identificar-se, informando seu nome.

Atenciosamente,
MarcosVP